O que é que tem na sopa do neném?!

O que é que tem na sopa do neném?!

Uma fase na qual as mães costumam ficar confusas é quando começam a introduzir frutinhas e papinhas no dia a dia dos bebês.

Se queremos que nossos filhos experimentem diversos alimentos, se familiarizem e gostem da maioria deles, precisamos introduzir uma alimentação variada logo no começo! Se a gente só der o suco de laranja lima, como nosso filho vai conhecer o sabor do suco de melancia? Melão? Goiaba? Morango? Por que esperar para introduzir esses e outros tantos sabores?

Acontece que para o bebezinho que só conhece um sabor (o do leite), tudo é novidade! Muitas vezes, ao entrar em contato com um novo alimento, o bebê coloca pra fora, cospe, faz caretas… Mas isso não quer dizer que ele não gostou, que aquilo é ruim, e sim que ele está experimentando. Afinal, quem aqui gostou de pimentão logo de cara? O mesmo vale para azeitona, açaí, berinjela, kiwi, entre tantas novas comidas que provamos várias vezes até gostar.

Sabia que cada alimento pode ser oferecido até 10 vezes antes de a criança ter uma opinião formada se gosta ou não? Então não precisa se desesperar se o seu filho não gostou da cenoura hoje, não significa que ele nunca vai gostar! Tente de novo amanhã, semana que vem, teste novos jeitos de cortar, de preparar, de temperar… E se mesmo depois de tudo isso, ele realmente não vai com a cara da tal da cenoura, tudo bem! Temos tantos outros legumes por aí. Ninguém é obrigado a gostar de tudo, não é mesmo?

A partir dos seis meses a criança já pode comer todas as frutas, legumes e verduras, e é importante que essas novidades sejam oferecidas diariamente e de forma variada! As frutas em forma de suco, papinha ou raspadinhas e os outros alimentos nas papinhas salgadas de almoço e/ou jantar.

Para facilitar o desenvolvimento do paladar do seu bebê, em vez de bater tudo junto no liquidificador, tente cozinhar bem os alimentos, amassar com o garfo e posicioná-los separados no prato. Assim fica mais fácil identificar o que eles gostam e o que estranham mais.

 

E lembre-se: o prato do seu bebê deve conter um carboidrato (como arroz, batata, mandioca, macarrão), uma carne vermelha, frango ou peixe (esses podem ser desfiadinhos), uma verdura (folhas verdes), um legume e uma leguminosa (o mais usado é o feijão, mas podemos substituir por lentilha, grão de bico ou soja).

 

 

Luiza Mattar é nutricionista especializada em pediatria e acredita que equilíbrio é a base de uma alimentação saudável. Comer de tudo para poder comer tudo! Sonha em casar e ter filhos e está planejando um blog – ainda sem nome – para ajudar as mamães com suas dúvidas, medos e aflições no que diz respeito a alimentação e nutrição.

 

Tem alguma dúvida sobre a alimentação do seu filho e quer perguntar pra Luiza? Aproveita e se joga aqui nos comentários 😉

 

 

Imagem:  Mait Jüriado