Na cozinha com os pequenos

Na cozinha com os pequenos


Por: Agatha Cavalcantti

Captura de Tela 2014-04-25 às 11.44.10

Com a rotina mais agitada a cada dia, não é raro que falte tempo para fazer atividades importantes, como o cuidado com a própria saúde e a realização de projetos pessoais, por exemplo. E nisso os momentos dedicados aos filhos podem ser reduzidos, o que não agrada nem aos pais nem às crianças.

Para driblar a situação, uma das táticas é inserir os pequenos nos afazeres diários, como levá-los para a cozinha quando for preparar as refeições, por exemplo. Meu filho de 8 anos, o Pedrinho, acha a maior diversão me ajudar no meio das panelas e preparar a própria comida. O melhor é que isso me ajudou a incentivá-lo a comer várias coisinhas que ele não gostava, porque agora que ele ajuda a preparar quer provar de tudo.

É claro que não se trata das tarefas mais simples e que muitas mães não se agradam da ideia, uma vez que a cozinha é um ambiente considerado inadequado às crianças. Com os devidos cuidados, porém, é possível, sim, conseguir uma deliciosa convivência com os filhos mesmo perto de facas e fogo. Ao colocá-los em prática, a gente consegue horas a mais junto das crianças, além de estimular o apetite dos pequenos.

 

Preparação da cozinha

Antes de levar a criançada à cozinha, é necessário guardar tudo o que não será utilizado, já que quanto menos itens estiverem disponíveis menores são as chances de acidentes e bagunça.

É muito importante que as panelas fiquem sempre posicionadas nos queimadores de trás do fogão e com o cabo virado para dentro, já que as crianças podem puxá-las pelo cabo. Equipamento e fios elétricos também devem ficar fora do alcance das mãozinhas.

Provavelmente, os mini-chefs vão querer ganhar altura para alcançar mesas e balcões. Para isso, certifique-se de obter um banco seguro e não muito alto.

 

Preparação das crianças

Com a cozinha pronta, é hora de garantir que os pequenos estejam devidamente equipados para a aventura culinária. Lavar as mãos, colocar avental e prender os cabelos das meninas são hábitos que devem ser estimulados.

 

Faixa etária

Atenção para adequar a tarefa à idade da criança. Por exemplo, crianças com três anos não podem nem sonhar em ficar perto de facas, mas vão adorar preparar a salada, picando as folhas com as mãos, decorando com tomate-cereja e coisas assim.

Se seu filho tem 8 anos, como o meu, talvez seja o momento de ensiná-lo a cortar os tomates, abrir latas, usar espremedores de alho, batata, frutas e quebrar ovos.

Outra dica é permitir que os mais crescidinhos leiam receitas e embalagens utilizadas na cozinha. Essa é uma forma de estimular o hábito da leitura e enriquecer o vocabulário.

 

A receita certa

Os baixinhos vão querer participar de todos os processos da receita e ver de perto o resultado. Por isso, evite escolher pratos muito elaborados para que eles não se decepcionem. E quando a receita der certo, não se esqueça de parabenizá-los!

 

Agatha é mãe, esposa e redatora. Ama sair com sua família para piqueniques, parques e cinema! Gosta também de ficar em casa, e sobretudo de escrever: sobre a vida, sobre a lua e sobre comida!