Minha sala tá avacalhada

Minha sala tá avacalhada

Por: Ana Júlia
Para compensar a falta de  quintal, nossa sala acabou por virar um playground domiciliar.

Eis que dia desses, revirando uns arquivos, deparo-me com fotos do nosso antigo apezinho. Quanta diferença!

Confiram o antes e depois:

Sofisticação e casa arrumada: o sofá era praticamente reservado às visitas.

Benefícios para o desenvolvimento psicomotor: nenhum.

Não, eu não troquei as fotos. O “depois” é assim mesmo.

Praticidade e funcionalidade: o sofá passa a integrar um circuito psicomotor. As crianças usam as almofadas para escorregar, rolar, escalar e deslizar.

Benefícios: desenvolve equilíbrio, organização espacial, lateralidade e coordenação motora.

Sacada aprazível e mobiliada.

Benefícios: apenas estéticos.

O espaço, que era quase ocioso, ganha um braqueador e vira uma verdadeira área de lazer. As crianças têm oportunidade de fazer os mais variados exercícios, a qualquer hora.

Benefícios: aumenta a força dos músculos da cintura escapular (ombros) – pré-requisito essencial para a escrita futura; desenvolve o equilíbrio, melhora e/ou previne infecções respiratórias. E muito, muito mais!

Tenho de admitir que nossa casa já não tem nenhum glamour. Tá tudo meio avacalhado por aqui.

E os vossos sofás, também se prestam a outros usos, além de descansar as nádegas?

 Moral: este post é só para lembrar que criança que mexe pouco fica com as habilidades psicomotoras comprometidas. Equilíbrio, coordenação, lateralidade, organização tempo-espacial e esquema corporal  são pré-requisitos para o sucesso escolar.

Os primeiros 6 anos de vida são decisivos na formação do indivíduo.


Ana Júlia, mãe, professora, violoncelista, estilista e pós-graduada em Psicomotricidade pela PUC-MInas. Autora do blog Torne Seu Filho Mais Inteligente