Minha mãe que disse: “pense positivo”!

Minha mãe que disse: “pense positivo”!

Por: Carolina Pombo

Minha mãe tem umas frases típicas, ditas há milênios – desde que lembro de minha existência. Já até pensei em fazer um livro de compilação com todas elas, quem sabe um dia? Algumas são divertidíssimas, outras mais sérias. Uma delas é essa batida aí: “pense positivo”, com diversas variantes, como “pensar sempre coisas boas”, “agradeça sempre pelos livramentos”. Pra ela, quando algo ruim acontece, é sinal que Deus está nos livrando de algo pior… E, imagine, com esses comentários, ela consegue nos fazer rir, mesmo nos momentos de tensão total. Por exemplo, se eu conto pra ela que furtaram meu celular da bolsa, ela logo fala “agradece a Deus porque não apontaram uma arma pra você”. Assim, fica difícil reclamar da vida, se lamentar, e amaldiçoar o bandido que me roubou na surdina. Antes eu ficava chateada com o “estraga prazer” dela, afinal, eu tenho direito de ficar irritada, tenho não? Mas, agora, eu acho graça – e se for necessário mesmo, caço outro ouvido ao qual me lamentar.

Mas, dizem meus amigos e meu marido que eu sou extremamente otimista – culpa dela. Não sou daquelas que ignora a realidade dos fatos, e que mesmo com uma conta de X reais e uma receita de X menos 100, sai comprando no cartão de crédito porque a gente tem que sempre pensar coisas boas – portanto sempre acreditar que o mês que vem será melhor que o atual. Sou otimista sem perder de vista as verdadeiras razões para sê-lo.

Ultimamente, por exemplo, tenho algumas boas razões para continuar acreditando no meu negócio, apesar de ainda não termos alcançado o valor de vendas que gostaríamos. Quando, no final do dia, vejo que não houve ainda nenhuma compra em nossa loja virtual, lembro de pensar positivo, imagino minha mãe dizendo para sermos agradecidos, e vou checar os outros números. E, de fato, os números não me desanimam, pelo contrário, me dão o maior fôlego! Com apenas um mês e meio de funcionamento (ainda sem o lançamento de nossa campanha de marketing oficial), o What Mommy Needs alcançou 15.000 page views e 5.000 visitas únicas! Recebemos palavras de apoio e diversos elogios de muita gente querida, conhecida ou não. Já participamos de eventos em prol da maternidade ativa, como o Mamaço Nacional, e a palestra sobre Consumo Consciente na Escola Virtual para Pais, já promovemos Blogagem Coletiva e sorteio virtual. E, além de já termos sido citados em diferentes blogs, fomos agraciados por um espaço sensacional aqui no Minha Mãe que Disse!
Poxa, não é pra ser super otimista?

Os pessimistas ou ultra realistas de plantão poderiam argumentar: empreender no Brasil não é fácil, a alta carga de imposto, as burocracias, e a renda média da população são desafios quase intransponíveis; empreender um negócio sustentável então, nem se fala! Uma das frases mais batidas é “as pessoas não têm consciência ecológica”. De fato, ser mãe empreendedora aqui não é mole não! De fato, ser fiel ao ideal da sustentabilidade é muito difícil. Mas, eu acredito que as pessoas estão cada vez mais engajadas na consciência ecológica. Eu acredito que as pessoas estão refletindo diariamente sobre seus hábitos de consumo, mesmo que não o percebam. As grandes empresas já se deram conta disso, e já tem incorporado o jargão ecologicamente correto em suas campanhas de marketing.

Então, me diga, é ou não é pra ser muito otimista? Eu acredito de verdade que o futuro é dos empreendimentos sustentáveis. Que esse caminho é árduo mas definitivo. E quem melhor para encabeçar um grande movimento como esse senão as mães, as mulheres, crianças e pais preocupados com um planeta mais saudável para todos? Se você é um pequeno empreendedor, uma mãe em busca de um negócio que sobreviva a longo prazo, fique atento/a!

Eu quero, já de antemão, agradecer a todas as visitas, compras e divulgação gratuita e bem intencionada do nosso negócio. Obrigada ao espaço que as nobres proprietárias do Minha Mãe que Disse (as editoras de dois dos melhores blogs maternos que já li, e de fato acompanho há tempos – juro, não é puxação de saco, meu marido taí pra confirmar o quanto já dei risadas com o Piscar de Olhos e me emocionei com O Astronauta).

 

Carolina escreve no engajado What Mommy Needs, onde aborda pesquisas, livros, notícias e relatos sobre maternidade, mas com um foco diferente: o bem estar das mães enquanto mulheres, profissionais, filhas, irmãs, amigas…