Malhação e seus diversos objetivos (e benefícios)

Malhação e seus diversos objetivos (e benefícios)

Por: Claudia Borges

Em um post feito no mês de junho, compartilhei com vocês o fato triste que aconteceu comigo e recebi muitos comentários de meninas que passaram pela mesma situação, sendo também muito carinhosas comigo. Gostaria de agradecer a todas e dizer que a vida está seguindo normalmente. Mas, é claro, ainda recuperando a cabeça.

Pouco menos de um mês após a perda do meu bebê, resolvi me matricular na academia de novo. No ano passado, eu fiz um mês de academia, mas parei porque ACHAVA que estava grávida e nunca mais voltei. Sabe aquelas neuras de tentante? Então… Pois bem, depois desse novo retorno, consegui completar já dois meses na malhação, eeeeh! E como é bom né, gente?

É óbveeeo que róla aquela preguicinha, principalmente nos dias mais frios, mas chegando à academia, a preguiça vai embora. E daí você vai, se empenha, tem aquele plano lindo de emagrecer 8 quilos pra ficar gata AND saudável, diga-se de passagem, pois tô com aquele teimoso do colesterol meio alto e o exercício pode dar uma boa ajuda para diminuir os níveis (além de fechar a boca, é claro).

Mas a cabeça tem uma ideia só por trás de tudo isso: ficar saudável para quando o novo bebê resolver aparecer. Algumas vezes eu tô lá, tentando dar aquela endurecida na parte interna da coxa, mas pensando “será que daqui uns dois meses, já libero geral para voltar às tentativas?”, “o que será que o médico vai me falar na próxima consulta?”, “será que tem algum show bom esse mês na cidade?”, “será que vou ser uma mãe legal?”, “será que pendurei as roupas que estavam na máquina?”: assim mesmo, tudo junto na cabeça que não para.

Enquanto a novidade não acontece, porque ainda também preciso de um tempo, vamos malhando, série nova, agachamentos, pesos, muita esteira, bike e alimentação boa (tô me esforçando) para me sentir melhor. Mas a tal da endorfina tá valendo a pena, viu! Apesar daquele objetivo, malhar muda um pouco o nosso foco. É bom, acima de tudo, para a mente.

 

Claudia Borges – Publicitária desgarrada que flerta com o jornalismo há algum tempo, está na jornada pela maternidade e percebeu que, como tudo na vida, engravidar não é nada fácil. Atualmente, uma “desblogada”, mas pensando seriamente no assunto de retornar a esse mundo.