Livros pra que te quero

Livros pra que te quero

Por: Gabriela Miranda

Quero livros para obter conhecimento, valores de vida, para imaginar, sonhar, conhecer pessoas, lugares, viajar…sim, viajar! Com livros viajamos para lugares desconhecidos sem sair do lugar. Livros tem esse poder de nos transportar para onde quisermos. Amo livros e quero muito que meu filho tenha a mesma paixão por eles. E para isso eu sei, é preciso incentivá-lo.

Minha mãe sempre incentivou a leitura, lembro de ganhar muitos livrinhos dela. Ler é a atividade principal e o hobby que meu pai mais ama. Meu avô paterno também gostava muito de ler. Lembro-me que na casa dele tinha uma salinha com todas as paredes repletas de prateleiras recheadas de livros.

Incentivar a criança a ler é tão ou mais importante quanto ensiná-la a falar. A leitura é benéfica em diversos aspectos, a criança aprende a falar, pronunciar corretamente as palavras, aprende o sentido de cada palavra, desenvolve sua criatividade, aguça sua imaginação. A leitura é fonte inesgotável de conhecimento e cultura!

Mas de nada adianta se os pais não tem o hábito da leitura, afinal os filhos seguem os exemplos dos pais. “Ah, mas eu não gosto de ler”. Ok, pelo menos crie o hábito de ler para seu filho. Livros infantis são ótimos para iniciar o gosto e contato com a leitura. Alguns trazem histórias curtas e todos são cheios de ilustrações para você se encantar junto com seu filho. Sem contar que ler para ele é um momento ímpar, de puro prazer, é uma forma de criar códigos de comunicação entre vocês, criar vínculos ainda mais profundos entre vocês. Outra vantagem da literatura infantil é que as histórias também são maneiras de educar, seu filho aprende e de tabela você aprende junto com ele.

Meu Ben tem apenas 9 meses, mas leio pra ele desde o útero. E quando ele começou a interagir, passei a ler ainda mais. Os bebês podem não compreender a história, mas entendem que os pais estão se comunicando com eles e ler é uma forma de comunicação. Sua entonação, suas caras e bocas dão o tom da história que seu filho pode não saber do que se trata, mas vai gostar de viver aquele momento com você.

Hoje a literatura infantil está disponível de diversas formas e para toda a faixa etária. Tem livros só com imagens e aí você pode, junto com seu filho, inventar a própria história; livros com dobraduras que permitem aos menores a descoberta de alguma peça surpresa da história (eu adoro esses para os pequenos!); livro com histórias em quadrinhos; livros musicais; livros com texturas; e até livros de banho e de pano – super indicados para os bebês.

Ler é, sim, um ato prazeroso e divertido. Dê o exemplo e comece agora mesmo uma leitura para seu filho. Minha sugestão é o livro Cabeças. Um lançamento de Matthew Van Fleet, Editora Globo. O livro, voltado para crianças de 1 a 5 anos, é cheio de puxadores que dão movimento aos personagens, conforme a criança empurra. Essa interação começa de cara na capa do livro, o pequeno leitor tem que mexer na aba para descobrir o título do livro. Os personagens são vários animais com os quais a criança aprende as diferenças de cada um através das cores, texturas, imagens e textos.

As ilustrações são lindas! É um livro completo de mundo sensorial. Sério, é um livro incrível! Fica a dica.

Gabi, mãe (mega assumida) do Benjamin, jornalista, descobriu que a maternidade transforma e que ser mãe é um aprendizado diário. Agora deu para acreditar que nasceu pra ser mãe, mesmo com toda insegurança, medos e dúvidas, está amando a ideia e registra suas impressões em seu novo blog Bossa Mãe