Gênesis de Sebastião Salgado

Gênesis de Sebastião Salgado

Por: Clarissa Aguiar

Ouvi na semana passada um comentário do filósofo Edgar Morin dizendo que os diários o permitem recordar um sujeito ou uma situação que de outra forma teriam sido esquecidos. Isso me deu ainda mais ânimo de escrever esta postagem, de forma a divulgar o trabalho deste magnífico fotógrafo brasileiro.

Semana passada fiz um passeio super agradável com a minha bebê de 3 meses. Motivada pela tia Ucha, observadora de aves fanática e pela minha mãe, que se propôs a ir conosco, levei a Abeille para ver comigo a exposição de fotografias Gênesis, de Sebastião Salgado. Já estava de olho nos trabalhos deste cara desde que assisti a uma matéria no Sesc TV. Esta foi finalmente a oportunidade de fazer um programa cultural com bebê a tiracolo. Posso dizer que foi super tranqüilo e Abeille adorou ver fotos. Prova de que mãe não tem que viver fechada num mundo infantil. Sou a favor de inserir o bebê no mundo dos pais, ao invés de deixar a criança mergulhada no mundo do faz-de-conta galinha pintada e patatá. Acho até que ajuda no processo de amadurecimento dos pequenos e os aproxima dos pais. Amamentar no peito facilita (e muito!) a saída. Uma muda de roupa extra e algumas fraldas na bolsa resolveram as necessidades da Abeille. O resto estava comigo. Era só colocar uma roupa de fácil abertura e aquele despudor que deve acompanhar toda mãe recém saída da maternidade.

A exposição está em cartaz no Jardim Botânico – RJ até 26 de Agosto e chega em São Paulo em Setembro. As fotos são maravilhosas e de quebra dão uma visão geral de mundo, história e geografia. Além de que o local é super agradável para um passeio em família. Crianças maiores também podem curtir o programa. Tetê de 3 anos, prima da Abeille foi conosco e aproveitou ainda mais a exposição, fazendo comentários a respeito de fotos, algumas excêntricas. Tem até um espaço para os pequenos brincarem, no mesmo prédio onde encontra-se parte da exposição.
 

 

A entrada para o Jardim Botânico custa R$ 6,00 e dá também pra fazer um passeio de carrinho lá dentro, um pequeno tour para conhecer as principais atrações locais. Mais uma diversão para os pequenos que entretém os papais também. Durante os finais de semana, o estacionamento fica lotado o que pode tornar-se uma experiência exaustiva e desagradável. Se não for possível ir durante a semana, o ideal é chegar bem cedinho.

Terminamos a tarde com um cappuccino na La Bicyclette, ali mesmo no Jardim Botânico, que também serve algumas opções de saladinhas e sanduíches para os mais famintos. Hmmm…

 

Sou uma mãe Goitacá. Carrego filho amarrado no pano, grudado no peito, sem sapatos, sem chupetas e sem firulas. Não sigo roteiros, dica de revista e nem acompanho novelas. O que me transborda escrevo em meu blog: Livros, Viagens e outras receitas.