Floripa

Floripa

Por: Dani Brito

A melhor coisa de não ser natural da cidade onde se vive, é conservar o olhar curioso e fascinado de um turista. Moro em Floripa há quatro anos e me surpreendo a cada estação, com lugares completamente novos ou dando um novo olhar a lugares já conhecidos.

Florianópolis é uma das três ilhas-capitais do país e possui cerca de cem praias, tendo meio milhão de habitantes. Lugar lindo e ainda tranquilo.

No inverno é natural o encorujamento e a cidade é tão solar, tão convidativa com todas as suas belas praias, seus parques bem cuidados que a maioria esmagadora de nossos passeios são ao ar livre.

Vamos logo começar?

Sul da Ilha – lugar de praias paradisíacas, de grandes áreas cobertas pela mata atlântica, onde a cultura e os costumes açorianos estão fortemente presentes, seja na arquitetura, no linguajar e no jeito simples de levar a vida. E é isso que faz esse lugar tão especial, fora que ele não evoluiu com a mesma velocidade do norte da ilha, conservando o charme que lhe é tão peculiar.

  • Praia da Armação – foi minha primeira moradia. Ainda tem ares de pequena aldeia de pescadores, que ainda se utilizam de práticas artesanais. Tem esse nome, porque era o lugar onde se preparavam as armadilhas para as baleias. Quando mortas, eram utilizadas para a produção do óleo utilizado na iluminação. Além do óleo, outras partes do cetáceo eram aproveitadas, como a carne, a gordura e até as barbatanas. Com isso, a pesca predatória levou à quase extinção do animal. Hoje elas são fortemente preservadas e o turismo de observação é um forte de Santa Catarina. Lá dei o primeiro banho de mar no Otto e onde levava os meninos para tomarem o banho de sol, fosse inverno ou verão. A igreja de Sant´anna foi construída em 1772, era lá que os arpoadores e tripulantes se confessavam e ouviam a missa antes da pesca começar e, era lá onde sentávamos pra tomar nosso sorvete de chocolate em dias de verão!

  • Praia do Matadeiro – essa praia é separada da Armação por um córrego de água doce e o acesso à sua praia se dá por meio de uma pequena trilha. Dá pra fazer tranquilamente com crianças e aquela tralha toda que a gente costuma carregar. Inacessível para carros, excelente pedida pra fugir do burburinho e aproveitar a natureza com tranquilidade. Outra delícia é subir a ilhota e ficar contemplando o visual extremamente lindo lá do alto. Ah! E tem esse nome porque lá, é que as baleias eram mortas.

 

  • Mosteiro – localizado no Morro das Pedras, é o ponto ideal para avistar as praias da Armação, Matadeiro e ter uma vista completa da Lagoa do Peri. O Retiro Espiritual Vila de Fátima foi construído em 1956 com blocos de pedras, rodeado de verde e paisagem de tirar o fôlego.

  • Parque Municipal da Lagoa do Peri – um lugar lindo, situado entre uma cadeia de montanhas e o mar. Lagoa de águas doces e límpidas e por isso, utilizadas para abastecimento de algumas regiões da ilha.  Foi tombada como patrimônio natural em 76.  Em minha opinião, melhor lugar para estar com crianças. A lagoa é rasa e de água menos gelada. As crianças podem se esbaldar sem corrermos o risco de eles tomarem um “caldo”.

 

Praia da Daniela – é uma praia calma, praticamente sem ondas. Banhada pelas águas mornas da Baía Norte e com uma larga faixa de areia que funciona quase como um imenso playground, é ótima para quem anda com crianças. Tem pouca infraestrutura como quase todas as praias daqui, portanto, não se envergonhe e leve água, suco, frutas e sanduichinhos para matar a fome! Há pouquíssimos ambulantes pras bandas de cá.

Santo Antônio de Lisboa – uma das primeiras comunidades fundadas pelos açorianos que aportaram à ilha. Sabe aquele lugar que parece ter parado no tempo? As ruas e servidões conservam seus casarios antigos de arquitetura tradicional e os costumes herdados dos colonizadores como a Festa do Divino e o Terno de Reis. Há várias lojinhas de artesanato com cerâmicas de oleiros e rendas de bilro, além de ótimos restaurantes – com rede preguiçosa pra deitar e tudo.  Lugar charmoso que estamos constantemente visitando.

Parque de Coqueiros – é um espaço que foi construído pela comunidade, destinado ao lazer em família. Tem pista de caminhada e ciclismo, laguinho, parque infantil, quadras de vôlei, de futebol e banheiros. É maravilhoso em todas as épocas do ano! Já fizemos muitos piqueniques nessa grama verdinha.

Ponte Hercílio Luz – cartão-postal de Floripa. Turista que é turista tem que ter uma foto com a maior ponte pênsil do país.

Beira-mar norte – é no centro da cidade! Lugar lindo, super agradável e no verão palco de muitas atrações do Floripa Tem. Adoramos aproveitar o fim de tarde de bobeira vendo as crianças brincar no parquinho ou espiando as barraquinhas de artesanato em dia de domingo. E do trapiche saem passeios de escuna pela baía norte (a partir de R$ 10,00/pessoa – em baixa estação). Vale muito a pena!

Foto: Fernando Mendes

Floripa é sol, mar, praias, parques, história, cultura e simplicidade sempre hospitaleira de sua gente. Vem que Floripa tem!!!

.:.

Dani – uma mulher com seus dias de lua e suas noites de sol. Mãe de uma dupla linda e autora do blog Balzaca Materna, onde escreve sobre de tudo um pouco do seu lado mulher e mãe.