A vida em fast forward

A vida em fast forward

Capítulo do livro “Como Nascem os Pais”, por: Renato Kaufmann

 

Os primeiros dez dias da Lucia foram um grande borrão, possivelmente por culpa das lágrimas. Lembro que a enfermeira expulsou a multidão que invadiu a maternidade. De amigos meus, que vieram com charuto e tudo, dado que os da Ana eu mal deixei entrar, uma mulher que pariu precisa de algum descanso. A Ana passeava pela maternidade de jeans e camiseta, só faltava ser confundida com visita. Eu mesmo poderia tê-la posto pra fora, por acidente, dado que o papel do pai nessa hora é expulsar pessoas e às vezes a gente se empolga. Fui em casa buscar roupas, chorei com as músicas do radio, abracei a empregada, chorei de novo.

A vida no hospital é dura para os pais, você só ganha uma pulseira azul, um sofá deveras desconfortável e um amassado no rosto de tanto ficar com a cara colada no vidro. É preciso aproveitar o hospital, porque depois que você vai pra casa a vida é bem mais dura. Lembro também que na primeira semana em casa a Ana não me deixava dar banho na pequena smurf, motivo de grande indignação. E de fato, quando você pensa em dar banho, tem que lembrar que não está apenas segurando um bebê, está segurando um bebê ensaboado, e você sabe, bebê ensaboado e sabonete na prisão é a mesma coisa: derrubou, tá ferrado. E os bebês precisam de banho, por não serem autolimpantes como os gatos, cuja primeira atitude foi pular no bebê conforto – com o bebê dentro.

Expliquei gentilmente pra eles que o bebê ainda era muito frágil e que isso não era um comportamento, digamos, exemplar da parte deles, e que eles deveriam ser compreensivos com o fato de que não poderiam frequentar algumas partes da casa. Enquanto isso a mãe foi buscar uma faca na cozinha.

 

Renato Kaufmann é pai. Entre seus filhos estão a pequena Lucia, dois gatos, Maotse Tung e Lacan, um pedreiro que está bebendo todo seu whisky, aparentemente, e os livros Como nascem os Pais e Diário de um Grávido. Sempre que sobra um tempo ele escreve no blog www.diariogravido.com.br e na Revista Confeitaria