A primeira papinha a gente nunca esquece!

A primeira papinha a gente nunca esquece!

Por: Karine Durães

Depois que o bebê nasce, a mãe começa a acompanhar cada evolução com muito carinho. E fica ansiosa por algumas evoluções específicas. A alimentação pode ser a  primeira delas.

Você não ficou ansiosa pra ver seu filho comer a primeira papinha? Eu fiquei!

Mas segure essa ansiedade. O ideal, todos já sabem, mas podemos repetir: inicie a alimentação do seu filho quando ele completar o marco dos seis meses. Antes, só o leite materno. Se não tomar leite materno, converse com sua nutri ou pediatra.

Com seis meses a criança já demonstra a necessidade de comer outros alimentos em complemento ao leite materno. Ela já senta com apoio (algumas crianças já sentam sem apoio), tem um bom controle da cabeça e do pescoço, mostra o interesse pela comida e já começa a treinar a mastigação, com habilidade de utilizar sua língua para colocar os alimentos dentro da boca. Em muitos, aparece o primeiro dentinho. Mas se não apareceu, sem problemas.

Antes de todo esse processo, seu bebê pode não ter maturidade para receber a alimentação, e a introdução precoce pode predispor o bebê a desenvolver alguma alergia, ou o desmame mais cedo.

Mas vamos focar no momento especial. Quando finalmente chegar a hora, escolha um momento tranquilo para alimentar seu bebê. É sugerido que escolha uma pessoa para ser o responsável por servir essa alimentação na maioria das vezes. Os bebês gostam de rotina, isso facilita que o momento seja prazeroso para todos. Tenha paciência. O bebê demora 30, 40 minutos para mamar. Ele também pode demorar para comer. Paciência, carinho, persistência.

Lembre-se, a alimentação dos dois primeiros anos do bebê são importantes determinantes para garantir a saúde e uma vida longa ao seu pequeno. Escolha com carinho os alimentos, as receitas, procure variar bem os alimentos.

Você vai influenciar positivamente na saúde do seu filho. E esse não é o sonho e desejo de toda mãe? Lembra lá na gestação, quando perguntavam o que nós queríamos da nossa criança? “Quero que venha com saúde”, geralmente era a resposta. Olha que bacana, também depende da gente garantir essa saúde! Mãos a obra e bom apetite para o pequeno gourmet

 

Karine Durães é nutricionista especialista em pediatria, diretora da Associação Paulista de Nutrição. Escreve o blog Nutrição Infantil e atende gestantes, bebês, crianças e adolescentes em consultório e a domicílio em São Paulo.