A precoce síndrome do ninho vazio

A precoce síndrome do ninho vazio

Síndrome do ninho vazio é o nome dado ao sentimento de solidão, vazio e depressão sentidos pelos pais quando um ou mais filhos deixam o lar, rumo a  uma vida mais independente. A Síndrome do Ninho Vazio ou Empty Nest Syndrome parece atingir mais as mulheres. Fonte: wikipedia.

Por Ana Cristina.

Pode parecer neurose, e talvez seja mesmo, mas minha cabecinha dura não pára de pensar quando, um dia, terei que mudar o nome do meu blog para Eu sem os 4.

É, é triste, mas hoje eles são meus, estão comigo, os levo para onde quero, arrumo o cabelo como quero, visto como quero (bem, nem tanto assim), dedico por opção a maior parte do meu dia para as crianças e sou, sem dúvida, o maior amor deles.

Mas, e daqui a alguns anos? Onde eles estarão? Quem será o amor deles? Onde será o lar deles? O que eles estarão fazendo? Quem serão meus filhos, afinal?

Já sei, criamos nossos filhos para o mundo, e eu realmente os preparo para uma vida independente, mas que mãe nunca pensou no dia… no chuvoso e nebuloso dia em que um filho decidirá sair de casa e começar a trilhar seu caminho? E quem nunca teve medo disto?

Sei que me orgulharei (assim espero) quando darei ao mundo uma pessoa boa e honesta e sei também que estarei na lista dos Mais Amados, mas sei também que alguém (ou algo) receberá mais amor e atenção do que eu (olha a carência…). E eu, que hoje praticamente não existo sem os 4, vou ter que reaprender a viver não sem eles, mas com eles mais distantes, com suas vidas e projetos nos quais muitas vezes eu não estarei incluída.

Não terei mais que levantar de madrugada para amamentar ou para cobrir os pequenos, mas quem disse que eu queria dormir a noite inteira sem interrupção?

Não terei que dirigir durante o dia inteiro de norte-a-sul-de-leste-a-oeste para deixar uma na academia, outra no ballet, outro na escola, outro tomar vacina; mas quem disse que eu não adoro ficar atrás do volante quando tenho os 4 sentadinhos logo atrás de mim?

Não terei que fazer 3 bolos de chocolate por fim de semana; mas quem disse que eu não gosto de cozinhar?

Não terei mais que recolher quilos de brinquedos do chão; mas quem disse que eu não gosto de catar brinquedos e lembrar das mãozinhas deles brincando com aquele bichinho de pelúcia?

Minha casa será silenciosa e sem nem um pedacinho de choro ou barulho; mas, alguém aí já pensou que não é um mero caso eu ser meio surdinha de um ouvido?

Falando assim, pode até parecer que eu não sou ninguém, não tenho personalidade e não tenho outro papel a não ser o de mãe, mas veja bem, isto não é verdade!

Tenho minha profissão, meus hobbies, meus amigos, meus blogs, mas minha atividade favorita é ser mãe!

Por isso, tenho certeza que a síndrome do ninho vazio me atingirá em cheio, bem no plexo solar e é bom eu já ir me preparando para isto.

Mas enquanto isto não acontece, vou correr porque ainda preciso tomar banho, preparar as lancheiras e os uniforme para a escola de amanhã, guardar as roupas passadas, tirar a mesa do jantar, fazer a lista de compras…

 

Imagem daqui. 

 

Ana Cristina é mãe de 4 filhos. Em seu blog Eu com os quatro ela mostra que, além de ser  formada em Direito e Cultura Italiana, ela teve que aprender a ser mestre em Psicologia Infantil,com pós graduação em Birras Infantis e Resolução de Conflitos Internos. Ela é multi-tarefas e sabe realizar 4, 5, 6 coisas ao mesmo tempo. Também, gente, são quatro. Qua-tro.