A fase mais gostosa…

A fase mais gostosa…

Por: De

Uma vez, quando o Ben tinha 4 meses, minha amiga Sabrina (que tem 4 filhos, e experiência de sobra) me disse:

– Agora ele vai entrar na fase mais gostosa!

E eu pensei cá com meus botões: “Mas como pode ficar mais gostoso ainda do que já está? Será possível?”

Quem já teve um bebê de até 3 meses vai concordar comigo: tem coisa mais deliciosa do que cheiro de RN? Do que aquele bebê molinho de pele macia? Do que ver esse bebezuco dormir como um anjo? Do que abraçar seu corpinho frágil?

Impossível, eu concluí.

Mas agora, eu preciso me redimir.

A verdade, minha gente, é que o que já é delicioso aos 3 meses, multiplica em progressão geométrica (alguém lembra?) com o passar dos meses.

Mais ou menos assim:

4 meses= gostosura x2 x3 x4
5 meses= 4 meses x5
6 meses =5 meses x6

Calculem então quanto deve ser a gostosura aos 14 meses?

Nesse exato momento ele acabou de subir no sofá, ficou sentadinho se divertindo com um pedaço de giz. Me viu aqui sentada, levantou e veio até meu colo. Começou a “cantar” e gesticular o “meu pintinho amarelinho”, mas como sempre, parou de fazer para me ouvir cantar a música inteira. Viu “abó”- a bola – e já se escapou do meu colo atrás dela.

Antes disso, ele tinha encontrado um pé de suas sandálias de dedo (tamanho 22, diga-se), e tinha ficado uns 7 ou 15 minutos tentando calçá-la. Desistiu depois de tentar os dois pés sem sucesso, ou talvez depois que a gata passou por ele e ele ficou mais interessado em pegar o rabo dela.

Essa semana ele aprendeu a fazer “toca aqui”. Levanta a mãozinha pra cima e fala “tá”, e fica muito feliz quando a gente bate a nossa mão na dele. Dia desses, ele fez o “tá” e quando fui bater em sua mão ele desviou e atendeu seu telefone imaginário “aô, tá tá tau”, no melhor estilo “deixa que eu toco sozinho”.

Ontem a noite, ao me ver trocar um beijo com o papai, ele veio direto com um sorriso e tascou um beijo na minha boca. E vejam só, logo eu que nunca fui muito a favor de beijos na boca trocados entre pais e filhas, mães e filhos, fiquei toda derretida!

Agora me digam, minha gente: é possível que fique ainda mais gostoso?

>> De., Deni, Denise é mãe do Ben e jornalista nas horas nem tão vagas assim. Escreve no blog Bem que se Quis desde 2011, quando o Ben ainda era um sonho.