A árvore da vida

A árvore da vida

*Post finalista do concurso O Melhor Post do Mundo, promovido pela Limetree com o apoio do MMqD*

Por: Xana Azevedo

Final de ano escolar. Momento de frenesim nas escolas. Exames à porta. Reuniões. As pautas. As notas. Vitórias e derrotas. Os nervos de despachar tudo o que há para finalizar. As salas de aulas vazias novamente. Correria nas secretarias das escolas. Tudo arrumado em arquivos e ficheiros. Livros amontoados e papéis, muitos papéis. Gritos de alegria anteveem a areia molhada, os banhos de mar …Os abraços e risos de fim de tarde…E lágrimas também, que em abraços saudosos se despedem …num «até sempre».Mais um ano que passou . Mais um ano a juntar a tantos de vida escolar. Mas lembro…É quase verão…E como no verão a vida amadurece… A de cada rosto que vimos dia a dia nas secretárias. A de cada voz de quem guardaremos o tom interrogativo, queixoso às vezes, mas tantas e tantas curioso ! Os olhos abertos às verdades do mundo e do dia a dia que guardam os segredos de serem só eles e o pedido de que paremos para os olhar melhor. E há ainda as palavras de ternura, de sonhos por concretizar, as palavras sábias e ingénuas de quem viveu pouco mais que uma dezena de anos, mas deseja tantos mais que lhe parecem infinitos e imortais. E ainda as dúvidas, os risos, os cochichos, as páginas não estudadas, os TPC’s copiados à pressa, no recreio, as bolas nos vidros, as mensagens trocadas às escondidas…e que , afinal, vestem a matemática, o português, as ciências e a história de um ar mais humano , menos sério e dogmático, transformados tão só na memória de cada um. É quase verão. E a árvore que somos cresce também na luz…faz rebentar novas folhas…reage ao calor do sol… e sobe sempre, mesmo quando nos parece lento esse tempo de maturação. Está lá a seiva que nos conduz ao Alto. E são tantas as folhas e percursos que vamos traçando por entre os ramos. Nós ultrapassados de onde crescerão novas aventuras e caminhos, novos ramos que só têm razão de ser porque outros nos envolvem e conduzem assim . E dessa árvore somos todos parte. Alunos e professores. Pais e funcionários. Tornando-a mais sólida. Capaz de uma copa frondosa que se abre aos melhores raios solares, capaz da melhor sombra para quem a procura, capaz de aguentar ventos, capaz de ser imagem do tempo…soma de anos, mas sempre segura e firme no valor seguro da sabedoria. É quase verão. Mais um apenas. Único. Ansioso. Inesgotável. O melhor do mundo. O nosso. Passou mais um ano . Momentos para a vida. É quase verão… cresce afinal a árvore da vida. Maria Alexandra Azevedo