6 motivos pelos quais ser mãe é a coisa mais sensacional do mundo

6 motivos pelos quais ser mãe é a coisa mais sensacional do mundo

Por: Gisela Blanco

1 – Você cria outro ser humano novinho em folha, que nunca existiria se não tivesse saído de dentro da sua barriga. É como criar vida do nada, inventar uma pessoa. Um poder tão grande que você nunca antes havia realmente percebido que poderia ter (a não ser quando você era criança e inventava amigos imaginários).

2 – É muito divertido: não existe nada que te faça rir mais do que o seu bebê dando gargalhadas (gás hilariante não conta, faz mal). A natureza acertou muito bem nessas figurinhas: tudo o que eles fazem é fofo ou engraçado. Diversão garantida 24h, inclusive no meio da madrugada (e algumas vezes, com direito a reprises!). Eles são ainda o melhor brinquedo que já inventaram. Essa constatação aí é do meu marido, bobo com a quantidade de horas de diversão inesperadas que a gente ganha com um bebê em casa.

3 – Eles fazem você voltar a ser criança… e ao mesmo tempo, virar um adulto de verdade. Ajudam a matar as saudades da nossa infância: a casa fica lotada de brinquedos,você pode assistir quantos desenhos animados você quiser, vesti-los do jeito que quiser, e inventar as brincadeiras mais idiotas do mundo que eles se divertem como se fossem as mais geniais. Por outro lado, você nunca se sentiu tão responsável, teve uma geladeira tão bem abastecida, se preocupou tanto com a limpeza da casa e manteve um quarto tão arrumadinho (o dele, não o seu).

4 – Eles viciam. Passam a ser a sua coisa preferida no mundo e rapidinho todo o resto parece bobagem. Quer um rock band completinho ou o bebê? Bebê!!! Um carro novo ou bebê? Bebê, bebê! Aquele emprego dos sonhos ou passar o dia inteiro rolando na cama  com o seu bebê e dando gargalhadas? BEBÊ! BEBÊ! BEBÊ!

5 – Eles adoram você. E te fazem se sentir a pessoa mais importante do mundo. Nem conhecem o mundo direito ainda, nem sabem o seu nome ou exatamente o que você é (um peito? um colinho? aquela moça que vem me pegar aqui no berço todo dia de manhã?) mas dão um sorrisão enorme, e às vezes até pulinhos, quando te vêem. E não tem nada que eles gostem mais de ficar grudadinhos em você. Às vezes eu chamo isso de amor.

6 – Um dia eles completam 6 meses e você constata: conseguiu, por metade de 1 ano, criar um ser humano inteirinho, saudável, feliz e ainda por cima bonito. Você é uma vencedora. Ninguém precisa te dar parabéns ou te agradecer por isso: ver o bebê lá inteirinho e dando gargalhadas já é o melhor presente que você poderia desejar.

 

Gisela é a mãe do Luisinho, escreveu esse post para a comemoração dos 6 meses do pequeno (hoje com quase 1 ano), jornalista e autora do Mãe Geek, um blog sobre maternidade, tecnologia, trivialidades, polêmicas… e sobre o Luisinho, claro!

 

Imagem daqui