O blog

Minha pior amiga

Minha pior amiga

Por: Letícia Volponi Não sei nem qual foi o motivo, mas recusei um pedido da Laura hoje e bem ao estilo de Belém, Belém, nunca mais fico de bem, ela olhou feio para mim e disse: “Então você vai se minha pior amiga!”. Demorei alguns…

Continue lendo →

Ser pediatra na era da informação

Ser pediatra na era da informação

Por Ivani Ser pediatra  também é ser professor Ser pediatra é exercer fundamentalmente o seguinte: paciência e prazer de ensinar. É quase como ser professor de gente grande, que tem dúvidas de todos os tipos e muitas vezes se desespera com elas. As mães (e…

Continue lendo →

Já anda?

Já anda?

Por: Gabriela Miranda Basta seu filho completar 1 ano para você não parar de ouvir a fatídica pergunta “já anda?”. Pra mim esse “já” soa como se fosse uma obrigatoriedade: completar 1 ano = andar. Como se as duas coisas fossem uma só. Diariamente, desde…

Continue lendo →

Sobre pintos, peles e perdas

Sobre pintos, peles e perdas

Por: Mari Zanotto Ser mãe de menino me abriu os olhos para um universo inédito, misterioso e fascinante. Um universo secreto. Um clubinho onde menina não entra: o universo dos pintos. Não é que eu nunca tenha lidado com um, façam-me o favor. Mas até…

Continue lendo →

Meu filho se chama Marina

Meu filho se chama Marina

Por Nanda Café Meu filho se chama Marina. Ou pelo menos, é assim que ele gosta de ser chamado na maior parte do tempo. Ninguém sabe o motivo da escolha do nome, ou a razão da rejeição pelo nome que seu pai e eu lhe…

Continue lendo →

3  de  3 1 2 3