Por: Rosane Baldissera

Escolhi escrever sobre sexualidade e amamentação depois de conversar com uma amiga que amamentou por nove meses sua bebê, quando então sua filha parou de mamar repentinamente. Ela ficou muito triste por sua filha ter parado de mamar e ao mesmo tempo ficou feliz, pois seu desejo sexual retornou fortemente. E depois de ler o post do Hilan Diener intitulado “Existe sexo depois do parto?”, me inspirei para escrever sobre o assunto, pois vi que os comentários foram grandes, e afinal, todo mundo faz sexo, mas por que não se fala abertamente?

Eis a pergunta principal: as mulheres que amamentam realmente tem sua libido diminuída em relação às que não amamentam?

Após o parto ocorre uma queda das taxas dos hormônios estrogênio e progesterona, e paralelamente um aumento de prolactina. Segundo o conhecimento científico no campo da endocrinologia, o estrogênio favorece a receptividade sexual, enquanto a prolactina, necessária à produção do leite, a inibe. Então, as mulheres que amamentam têm sua libido diminuída segundo a teoria, mas de fato isso é real?

Os seios femininos são uma zona erógena da mulher e são vistos assim pelos homens, mas durante a amamentação, passam a exercer sua função primordial, de alimentar um bebê. Ocorre aí uma divisão: seio erótico e seio maternal. Muitos maridos deixam de olhar para o seio erótico de suas esposas durante a amamentação, por que será? Talvez a ternura de ver um bebê mamando ao seio e como sendo um ato sagrado? Ou pode ser um tabu em tocar no seio maternal? Claro que existem homens que conseguem lidar com as duas situações, mas a maioria deles não quer saber dos seios durante este período.

Já ouvi histórias de mulheres que deixaram um seio para o bebê e outro seio para o marido. Ou mulheres de decidiram parar de amamentar, por pressão do marido, pois estes não conseguem aceitar como natural o ato de amamentar.

Durante o ato sexual, é comum que o leite vaze, pois a ocitocina, responsável pelo prazer, também é responsável pela ejeção do leite. Essa situação pode ser constrangedora, ou não... vai depender de como cada casal lida com isso!

É claro que temos muitos fatores envolvidos na baixa da libido após o parto, como: o peso que ainda não voltou ao normal, a vagina que pode estar ressecada e sensível, o cansaço decorrente das noites mal dormidas e o desgaste físico próprio do período.

Além disso, algumas mulheres que amamentam experimentam uma sensação de prazer ao amamentar, uma grande energia, o que muitas vezes pode substituir o ato sexual por um período. Diversos autores admitem a normalidade das sensações de prazer sexual durante a amamentação, mas que não são relatadas. Essas sensações podem ocorrer ao nível de excitação genital, mas podem também ser uma sensação mais difusa de prazer. Estudos mostram que um terço a metade das mulheres sentem que amamentar é uma experiência erótica e um quarto tem sentimentos de culpa devido a sentir excitação durante a amamentação e outras param de amamentar por temerem a estimulação sexual.

Gostaria muito de saber a experiência das mamães que amamentam ou amamentaram. A libido realmente diminui na amamentação? Como os maridos lidaram ou lidam com essa questão?

Espero os comentários!!!

Abraços,

Nutricionista Rosane Baldissera
Consultora em Amamentação – Porto Alegre/RS
Fones: (51) 95329195 ou 91684658
www.mamaebebeamamentação.com


Rosane no MMqD